segunda-feira, 19 de julho de 2010

E viveram felizes para sempre....




Depois de meses sem atualizar o blog achei que chegou o momento de encerrá-lo. Não queria fazer isso, queria muito continuar o atualizando, mas em virtude de trabalho, estudos, etc não estou mais com tempo algum para me dedicar a este blog. O blog vai continuar no ar e espero que possa de alguma forma ajudar os que estão para vir, mas não haverá mais atualizações... infelizmente...

Para quem está curioso a vida aqui vai bem e hoje tenho certeza que a melhor coisa que fiz na minha vida foi ter imigrado. Não vou dizer que a vida é um mar de rosas, infelizmente nunca é, nós que acabamos de chegar aqui sempre temos muitos desafios: língua, adaptação ao novo país, conseguir o primeiro emprego etc. Mas apesar dos pesares estou muito feliz aqui e não há dinheiro que pague a alegria de poder andar na rua sem ter medo de ser assaltado, atravessar a rua sem medo de ser atropelado, saber que pagamos muito impostos mas o mesmo é muito bem utilizado em prol da população. Sou muito grata por este país que me acolheu tão bem e que cuida muito bem dos seus cidadãos.

Fazem 8 meses que trabalho na mesma empresa e para mim isso é uma vitória, afinal de contas fiquei apenas 1 mês no meu primeiro emprego e 2 semanas no segundo rsrsrs

Para quem ainda está para vir tenho algumas dicas:

Estude muito a língua antes de vir
Se eu estivesse imigrando hoje teria feito o curso de Francês completo no Brasil e chegaria aqui com o Francês avançado. O Francês aqui é muito importante, mesmo para quem vai morar no lado inglês. Se tiver dúvidas faça uma busca nas ofertas de empregos na parte inglesa e veja a diferença de salário de quem fala apenas inglês para quem é bilíngue ;-)

Não tenha pressa de vir
Eu sei que isso é muito difícil, eu mesma não via a hora de chegar logo, mas quanto mais você puder espera para chegar aqui melhor preparado para trazer mais dinheiro, vir com um Francês e Inglês melhor, resolver todas as pendências no Brasil, etc, melhor.

Prepare-se psicologicamente
Viver em um outro país é uma experiência única, mas também tem seus desafios. Para quem nunca morou fora há o choque cultural, saudades do país e da família. Eu já havia morado 1 ano nos EUA, então morar fora do Brasil não foi nenhuma novidade para mim, e no meu caso, minha vivência anterior fora do Brasil me ajudou muito.

Venha com a mente e o coração aberto
Diferentemente do que o escritório de Québec prega no Brasil, aqui não é tão fácil conseguir um emprego na área. Para muitos além de ter que melhorar e muito o Francês e Inglês (sim aqui em Montréal Inglês é muito importante, até mais do que o Francês) também é necessário voltar para a Universidade, estudar mais, fazer uma pós... Enquanto isso é necessário trabalhar em posições mais simples o que para muitos é um grande desafio. Então venha preparado para isso, caso contrário se sentirá frustrado e enganado quando chegar aqui e ver que não é tão simples assim trabalhar na mesma área e posição que trabalhava no Brasil. Aqui também verá que a cultura é bem diferente do Brasil, e principalmente aqui em Montréal onde temos muitos imigrantes de várias partes do mundo. Então abra o seu coração para aceitar a cultura e o modo de vida dos outros e seja feliz!

E para quem não me conhece, sou solteira, vim sozinha e moro só. Agora porque o título deste post está no plural?

Bem isso é algo que prefiro deixar para a imaginação de cada um....

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

SOS Cuisine


Primeiramente gostaria de agradecer ao carinho de todos que me escreveram no último post. Fiquei muito feliz e emocionada de ler os comentários. Isso me motiva ainda mais a continuar postando aqui. Tem muitas coisas que queria postar, mas o tempo não está permitindo muito. Nos últimos dias eu tive que correr e fazer todas as minhas lições da FEL, pois a minha prof disse que ou eu terminava tudo antes da minha próxima aula virtual, que será dia 20/01, ou eu seria expulsa do curso sem chance de volta. Aí eu resolvi criar vergonha na cara e estudar tudo o que não tinha estudado até então rsrsrs.

Mudando de assunto, há um tempo atrás eu vi no blog Pat e Rafa sobre o SOS Cuisine. Esse é um site bem legal onde você pode se cadastrar e dizer qual é o seu tipo de dieta (econômico, iniciante, solteiro, vegetariano, etc) e para quantas pessoas. Aí semanalmente vão te enviar um e-mail com o seu menu para a semana. Geralmente o menu inclui alimentos que estão em promoção no mercado, aí é legal que dá para economizar enquanto se come bem. Estou cadastrada neste site há mais de 1 anos, mas só esta semana eu resolvi "testar" as receitas. Para minha surpresa as receitas são ótimas e econômicas. Ontem eu fiz uma salada de alface (era de espinafre, mas como tinha um pé de alface em casa resolvi trocar) com cogumelos, laranja e um molho feito com sumo e tirinhas de casca de laranja, sumo de limão, azeite e sal. Ficou simplesmente maravilhosa e olha que eu nem gosto muito de alface (apesar de ser vegetariana rsrsrs). Também fiz um curry de lentinhas com tofu, mas este não ficou muito bom, acho que faltou um pouco de sal e mais temperos. Eu realmente não gostei muito das sugestões dos pratos quentes, normalmente faço fazer pratos bem coloridos, mas achei que os pratos sugeridos ficaram um pouco pálidos rsrsrs. Mas de qualquer forma as saladas são maravilhosas. Inclusive hoje fiz outra salada de couve-flôr assada com azeitonas pretas, alcaparras, uvas passas e com um molho de limão e azeite. O legal do site é que te dá a lista de compras, assim fica mais fácil vc já ir comprar tudo para a semana inteira. Eu mesma já aproveitei e inclui os itens que não tinha na minha listinha de compras semanal. Fica aí a dica, não digo que vou seguir o cardápio inteiro, mas já está dando para variar o bom e velho arroz com feijão de todo o dia.

sábado, 2 de janeiro de 2010

5 meses de Canadá e muita história para contar!

Faz tempo que não passo por aqui, nem sei se ainda tem alguém que lê esse pobre blog que já estava abadonado, coitado rsrsrs

Nestes últimos meses que estive ausente do blog aconteceram muitas coisas.

Primeiro emprego
No terceiro mês aqui comecei a trabalhar, nem cheguei a postar que havia começado a trabalhar, porque ainda estava no treinamento (foram 3 semanas de treinamento) então queria começar a trabalhar mesmo para passar a novidade. Mas no final o emprego acabou não dando certo. Consegui esse emprego com a ajuda da Patinha dos Cariocas no Quebec ela deu a dica no blog dela do site C3Jobs então desde a época que ainda estava no Brasil sempre visitava o site para ver as vagas. Lá tem vagas para a área de Call Center, mas também tem vagas para trabalhos na área de atendimento ao cliente que não é Call Center. O site funciona mesmo e através dele consegui meu primeiro emprego que era no suporte técnico de uma empresa de TV por assinatura. Infelizmente eu tive alguns problemas lá e acabei deixando o meu trabalho lá logo no início.

Francisation à temps plein
Logo que saí do Call Center fui chamada para fazer a francisação a temps plein na Université de Montréal. O curso lá é muito bom eu amei ter feito a francisação lá, mesmo que tenha sido por somente 1 semana rsrsrs.

Segundo emprego
Saí da Francisation porque fui chamada para trabalhar em uma fábrica de chocolates pertinho de casa. O trabalho lá não era o trabalho dos meus sonhos, mas pagava as minhas contas e chegava cedo em casa. Fique nessa fábrica 2 semanas e saí porque fui chamada para trabalhar no suporte técnico de uma empresa de TI (terceiro emprego). Já estou nesta empresa há 1 mês e não quero sair de lá tão cedo rsrsrs.

A lenda de que quem faz FEL não pode fazer a Francisation presencial
Ah, sabe aquela história de quem faz a Francisation en Ligne não tem direito à Francisation presencial? Não tem nada disso, eu mesma fiz um bloco do FEL (Francisation en Ligne no Brasil), aqui fiz a Francisation à temps partiel e depois a Francisation à temps plein. Depois que saí da Francisation à temps plein e entrei na empresa de TI decidi voltar à Francisation en Ligne, pois lá vou trabalhar em turnos então não teria um horário específico para poder estudar em um curso presencial. Mas neste caso nem estou triste de não poder ir para a escola estudar Francês porque estou amando o meu trabalho e tudo o que eu mais queria era voltar para a área de TI, então estou me realizando lá.

Estou gostando muito de morar aqui e a cada dia que passa tenho mais certeza de que não quero mais voltar ao Brasil para morar. Sinto muitas saudades da minha família e amigos, mas não tenho um pingo de saudade do Brasil. Cada vez que penso em ir lá ver as pessoas que amo, começa a me dar arrepios só de lembrar dos motoqueiros, flanelinhas, o trânsito louco de Sampa, etc. O inverno aqui é bem rigoroso, mas "é fichinha" perto de todos os problemas que temos no Brasil.