terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Endereço apareceu no e-cas

Hoje resolvi dar uma de curiosa e fui ver meus dados nos e-cas e tive uma surpresa quando vi que o meu endereço estava aparecendo lá! Fiquei um tanto atordoada, pois diz a lenda que quando o nosso endereço aparece lá no e-cas é porque o pedido dos exames médicos estão a caminho. No meu caso, eu enviei os documentos no dia 05/12/08 e o meu processo apareceu no e-cas dia 12/12. Acredito eu que o Consulado apenas está atualizando o e-cas, o negócio agora é tentar me distrair estudando francês e inglês enquanto espero pacientemente pelo pedido dos exames, que devem demorar uns 4 meses para chegar. E para os curiosos (como eu rsss) aí vão as imagens do e-cas:



E esta é a imagem que aparece quando clico em "in process".


Eu mesma não me apego muito a este e-cas, pois sempre ouvi dizer que não funciona muito bem. Por isso eu só havia consultado duas vezes desde que recebi a confirmação de recebimento dos meus documentos. Mas, de vez em quando, acho que é bom consultar este site, nem que seja só por curiosidade.

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

A carta do consulado chegou!!!


Ontem à tarde a minha mãe me enviou um torpedo informando que uma carta do consulado canadense havia chegado. Fiquei super feliz e já imaginei que era a carta confirmando o recebimento dos meus documentos, e era mesmo. Era um envelpinho pequeno e feito com papel reciclado, junto com a cartinha (que estava em Francês e em Português) veio o recibo de pagamento das taxas. Como eu sou apressadinha, preferi já pagar as duas taxas e aproveitar que os valores estavam mais baixos. E acho que foi um bom negócio, depois de 1 semana o valor subiu uns 20%. No recibo já havia a minha senha para utilizar e-cas, mas eu não consegui entrar neste sistema.... pode ser que o meu nome ainda não foi incluido lá....

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Classe média pode ter alívio no IR

Saiu ontem no Estadão a notícia de que o governo pretende criar novas alíquotas do IRFP. Aí vai o link e a notícia:

Classe média pode ter alívio no IR

O governo pretende criar novas alíquotas do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF), todas abaixo do teto atual, que é de 27,5%, para dar um alívio à classe média e liberar dinheiro para o consumo. Essa medida, que faz parte do arsenal anticrise do governo, estava em discussão ontem à tarde no Ministério da Fazenda para ser submetida ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A reforma da tabela do IRPF era, segundo se discutia ontem, a peça principal do minipacote de bondades que poderá ser divulgado ainda hoje. Além do alívio aos assalariados, estava sobre a mesa o corte do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para pessoas físicas e jurídicas - uma forma de reduzir o custo do crédito, tão criticado por governo e empresários.A indústria também pode ser beneficiada com reduções pontuais do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). As montadoras são fortes candidatas a esse benefício. Os técnicos haviam descartado outras propostas ventiladas, como a desoneração da folha e a dispensa temporária de recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). A grande dificuldade, ontem, era acomodar as medidas na previsão de arrecadação de 2009. Existia um limite para as bondades, que era algo em torno de R$ 15 bilhões. Para não ultrapassar esse valor máximo, medidas entravam e saíam do pacote a cada minuto. "Está o maior quebra-pau", descreveu um auxiliar do ministro da Fazenda, Guido Mantega.Um dos poucos pontos de concordância era a reforma da tabela do IRPF. Não se sabia, porém, qual seria a intensidade do alívio tributário. O mais provável é que o governo mantenha a correção das faixas atuais do imposto nos 4,5% já previstos em lei e, como novidade, institua duas novas alíquotas, de 10% e 25%, que se juntariam às atuais, de 15% e 27,5%. Atualmente, por exemplo, quem recebe salário de R$ 10 mil tem seu salário repartido em três fatias: os primeiros R$ 1.372,81 são isentos; a segunda parcela até R$ 2.743,25 é tributada em 15%, e a fatia entre esse valor e os R$ 10 mil sofre um desconto de 27,5%. Ao criar alíquotas intermediárias de 10% e 25%, o governo proporciona um alívio tributário que, segundo apurou o Estado, pode ultrapassar os R$ 1 mil por ano para alguns contribuintes.O auxílio à classe média foi sinalizado por Mantega, que almoçou ontem com os presidentes das centrais sindicais. Eles apresentaram vários pedidos para reduzir a cobrança do IRPF. O ministro respondeu que algumas das propostas seriam acolhidas. Porém, não disse quais, pois elas ainda teriam de passar pelo crivo do presidente.Se for aprovado, o minipacote de bondades deverá ser apresentado hoje, durante reunião de Lula com empresários. Em seguida, as medidas serão divulgadas.

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Abrindo conta no Canadá do Brasil....

Eu, para variar, vivo lendo o blog de todo mundo que está indo ou já está no Canadá, em especial os que estão na província de Quebec. Nesta semana eu encontrei o blog de dois brasileiros que estão em Montreal o Well & Susel. Achei dicas preciosíssimas e gostei muito da idéia de poder abrir um conta lá enquanto ainda estiver no Brasil. E também dá para transferir dinheiro do Brasil para cá, isso é ótimo, pois estava pensando em trazer quase todo o dinheiro em Traveller Checks. Não vou detalhar muito como se abre uma conta lá porque no post deles está super bem explicado. O banco é o Desjardins. Assim que eu tiver um tempinho vou ver o site do banco com mais calma e ver quais são as tarifas cobradas e qual é a área de abrangência do Banco, até onde puder ver, há agências até nos EUA.

Bem fica aí a dica, assim que conseguir mais informações postarei aqui.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Documentação chegou no consulado

Hoje eu verifiquei no site dos Correios que a documentação do processo federal chegou na última sexta-feira (05/12) no Consulado do Canadá. Agora é torcer para toda a documentação estar correta e esperar pelos exames médicos. Aliás, estou aproveitando os meses de espera para me organizar e me programar melhor. Espero que em no máximo 8 meses o meu visto já esteja emitido, pois não quero chegar no inverno. Sei que uma hora terei que enfrentar o inverno, mas se puder chegar no verão é melhor!!!

O que precisa ser feito durante os meses de espera:


- continuar estudando Francês, afinal de contas é a língua oficial do Quebec. Pretendo fazer a francisation en ligne.
- tirar um novo RG, o meu é de quando tinha 15 anos e foi replastificado....
- alugar o meu apartamento (ainda tenho que ver uma imobiliária de confiança para pôr meu cantinho para alugar, snif, snif...)
- comprar dinheiro em espécie e travellers checks para levar
- comprar passagens
- alugar um apartamento ou um quarto para o 1. mês
- contratar um seguro médico para os 3 primeiros meses
- definir o que vou levar nas malas, o que vou enviar depois, o que vou vender e o que vou doar
- fechar uma das minhas contas bancárias e deixar a outra como CC5 (conta corrente de não residente)
- fazer a declaração de saída definitiva do país

Quero fazer um cronograma de 5 meses para resolver as coisas com calma e sem deixar tudo para a última hora. Já estou com uma pilha de livros que pretendo vender, acredito que em 1 mês consigo catalogar tudo em um site para vender.

Agora o momento é de espera e de preparação para minha nova vida nas terrinhas geladas.

Documentação do processo federal enviada!!!!

Sei que este post está meio atrasado, mas na quinta-feira passada (04/12) enviei a documentação do processo federal por Sedex. Como não gosto de fazer nada correndo, resolvi começar a correr atrás da documentação 1 mês antes da entrevista. Eu também precisava de um atestado de antecedentes criminais dos EUA, visto que morei lá por mais de 6 meses. Ter organizado tudo antes da entrevista, me ajudou muito, pois eu revisei a documentação várias vezes, corrigi o que precisava, corri atrás dos antecedentes criminais (o Federal demorou 15 dias para ficar pronto), tirei as fotos e quando finalmente fiz a entrevista já estava tudo pronto, só faltava pagar a taxa do processo federal e enviar tudo pelo correio.

Todas informações necessárias para o preenchimento dos formulários e documentos necessários estão no Site de Imigração do Canadá. Imprimi o Guide pour les travailleurs qualifiés du Quebec e o as Instruções do escritório de São Paulo.

Como tinha tempo, li com calma os dois guias e preenchi os formulários. Resumindo, enviei os seguintes documentos:

- Demande de résidence permanente au Canada[IMM 0008 GENERIC]

- Annexe 1 : Antécédents/Déclaration[IMM 0008 ANNEXE 1]

- Renseignements additionnels sur la famille [IMM 5406]

- Annexe 5 : Immigration économique – Déclaration d’intention de résider au Québec [IMM 0008 ANNEXE 5]

- 6 fotos 35mmX45mm tiradas de acordo com as instruções do escritório de SP
- Atestados de antecedentes criminais
- Cópia da certidão de nascimento (não sei se é necessário para os casados)
- Cópia da certidão de casamento (para os casados)
- Original do CSQ (via Immigration)
- Original do comprovante de depóstiso da taxa administrativa (quando paguei era CAN 550,00 - para saber o valor atual em reais é necessário ligar para o escritório no telefone (55-11) 5509-4343. Eu preferi já pagar a taxa administrativa e a do visto juntas, achei melhor já pagar esta taxa agora do que deixar para o final e ter um monte de coisas para pagar de uma vez (consulta médica, exames, passagens, etc).

Vale resaltar que o Consulado pode alterar os valores e documentos necessários a qualquer momento, por isso eu sugiro que entrem no site de Cidadania e Imigração do Canadá para verificar as condições atuais.

Os meus documentos já devem ter chegado lá, hoje à noite vou entrar no site dos Correios para confirmar a chegada dos meus documentos.

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Passei! Passei! Passei!

Oi pessoal!!!!!


Finalmente consegui o tão sonhado CSQ! Minha entrevista foi realizada hoje as 11h em SP. Segue meu relato:



Cheguei na região do BIQ por volta das 10h e, como todo mundo que chega cedo, fui dar umas voltas no shopping D&D. Foi bom para tomar um café e me distrair um pouco. Por volta das 10h30 fui para o prédio e na recepção pediram que aguardasse alguns minutos. Por volta das 10h45 fui autorizada a subir. Lá encontrei outras pessoas que também iriam fazer a entrevista, incluindo a Gi e o Ro do RJ (espero que tenham passado, mandem notícias!), então ficamos conversando até ser chamada para a entrevista. A Mme Judith me chamou por volta das 11h. Ela foi bem simpática, se apresentou, perguntou meu nome e a partir daí ela começou a pedir a documentação, no passaporte ela viu que eu já havia morado nos EUA, então me fez algumas perguntas em inglês, mas eu estava tão engajada no Francês que respondi com um Oui kkkk, logo pedi desculpas (em inglês) e começei a falar em inglês. É complicado ficar mudando a "chavinha" kkk. Depois ela voltou ao Francês e não me perguntou mais nada em Inglês. A minha entrevista foi mais uma checagem de documentos e no meio da checagem ela me perguntou porque eu queria ir ao Quebec e se eu tinha pesquisado algumas oportunidades de trabalho onde poderia trabalhar. Depois de checar todos os documentos e vagas de trabalho, ela foi para o computador e escreve, escreve.... acho que foi uns 10 min ou mais e aí ligou a impressora e disse a tão esperada frase "Vous êtes accepté". Resumindo: a entrevista foi super tranquila, não tive problemas para entendê-la e também não tive grandes dificuldades para responder. Se tudo o que colocarmos no nosso dossiê estiver certinho, incluindo o nível de Francês, não tem como sermos recusados. Antes da entrevista procurei treinar muito coisas que eu achava que iria cair na entrevista como: porque Quebec? o que é que vc faz atualmente? onde pretende trabalhar? Isso me ajudou muito. Também fiz um curso preparatório na École Quebec, o curso que fiz com a Catherine me deu mais tranquilidade e confiança.



Meu perfil:

Solteira
29 anos
Formação: superior em Letras, técnico em informática e técnico em contabilidade (não me perguntem pq tenho dois técnico em áreas diferentes rsss)
Trabalho há 1 ano e 10 meses como assistente de diretoria, antes trabalhei 1 ano na área de tradução, 4 anos com suporte técnico, 6 meses com com atendimento bilíngue e 1 ano e meio na área administrativa.
Francês: 200hs
Inglês avançado (ela me perguntou se eu considerava o meu inglês avançado ou fluente, mas como não o utilizo muito atualmente, preferi classificá-lo como avançado, afinal de contas está meio enferrujadinho depois de tanto estudar Francês kkk)


Bem é isso, eu sempre gostei muito de ler os relatos, pois sempre me ajudaram muito. Espero que o meu relato também ajude outros que estão à espera do tão sonhado CSQ. Eu estava bastante insegura antes da entrevista, pois trabalho em uma área bem diferente da minha formação. Mas consegui ver que o importante é mostrar no que vc pode trabalhar lá, independente de ser na sua área de formação. Por isso é muito importante mostrar vagas onde será possível trabalhar em sua área atual e/ou em outras áreas.


Boa sorte para todos os próximos entrevistados!